Um blog pessoal sob a inspiração do pintor belga
RENÉ MAGRITTE
(1898-1967)


pinceladas recentes

meia dúzia

do interminável

do largar (ii)

do largar (i)

dos crivos

todas as pinceladas

meia dúzia
do interminável
do largar (ii)
do largar (i)
dos crivos
dos rascunhos
un moment volé
satélite
domingo
Stockholm Syndrome
I like the way this is going
slow migration south
le temps d’une chanson
anti-oxidante
Se…
how I met
visiodrive
boudoir
c[asa]r
Magritte na minha estante (ix)
na prateleira
[en]carnação
verbo: saber; conjugação
next year's words
playlist
Festas, das boas
sloth
mnhac!
aujourd'OUI
STRAY[ght] line
bathroom reading
Atlântida
canibalismos
renaissance [l’automne]
dis[ex]posição
papagaio
absurdly low consumption [pub]
monstro das bolachas
Munny Magritte
le sens propre
arma de destruição maciça
“This could be the beginning of a beautiful friendship...”
inte[r]valo
ceci n’est pas Amadora
Subversão
A possibilidade de uma ilha
we're a dime in a well [hard to find]
qui m’aime me suive
aucun regret
alibi
Quadro de Magritte roubado em pleno dia
09.09.09
putting out the fire [with gasoline]
o tempo não espera por nós
[dis]connecting the d[.]ts
boxers
Parabéns...
Magritte: O criador de mistérios
sem tamanho nem tempo
Lispector, Clarice
Laughing With
Musée Magritte Museum
Magritte na minha estante (viii)
Magritte na minha estante (vii)
monday’s hangover
fresh blood
piano [lessons]
B(anda)D(esenhada)
le temps et l’espace
April’s fool
honey in the sun
[in]sight
Wri(gh)tE
Tough love
Big Love(r)
33 rpm
Mr. President
Rasganço
Reality bites
Black and blue
MAGRITTE. Il mistero della natura.
Google
I’m you(rs)
Shabbath
C.ª
Scales
Bad things
Tentativa
Trocas
Sem nódoas
Estores fechados
Nowhere
Diabetes
Rochedo
Chewing gum
Trança
Olimpíadas
Valsa
Analgésico
Chegada
Mohawk
Prazos
Acordo ortográfico
Divertimento
Este obscuro objecto de prazer (PUB)
Canto
Volubilidade
Perto
“Enjoo”
(Hi)story
Primeiros socorros
questa storia
Magritte na minha estante (vi)
Partitura
Sincerely nude
Taxa (i)moderadora
Leite
My moon, my man
Pronome
Euro’2008
Granny Smith
To elope
Come into
Tudo
Curiosidade
Ciúme
Beleza e arte
Colômbia ou guilty pleasure
‘Finde’
Ida y vuelta
Pena e terror
Toma!
Ocaso
Aguaceiros
per aspera ad astra
Pesca submarina
Weatherman
Cons-ciência
Insurreição
Co-produção
Moldura
Pinned
At work
Crosswalk
Declaração universal de direitos
On your marks, get set
Liberté
Épatant
Stocked up
Going somewhere slowly
Joyce, James Joyce
Je m’abandonne
Perfect match
Dresstease
Mistérios
Me(mento)
Cœurs
Would you?
Estrela Polar
Madrugada
Ponteiro
Equiva=ências
Snuggle
Ferrugem
A grande pálpebra da noite
Tamanho(s)
Evolução (teorias)
Arrebatamento(s)
Accessorise
Growing into (you)
Nurse
Zeno
Ser(pente)
Enrubescer
Nudge, nudge
To pray
Smoking / No Smoking
Égoïste
My medicine
Porque sim
Hobby
Trivial (pursuit)
Priceless
Forgive. Forget?
Lost and found
Whole
Alentejo
Cinzas
Magritte at the movies
No más!... Más!
Vida ao quadrado
A noite passada
Embaciar
Small world...
Embrulho
Correcting time
Manifesto
Doce nó
Poder/Poder
Convergência
Rasgar
Não ter
Pegajosa
Weird?
Dos demónios
Dicionário
Mr. Hyde
Placenta
Escolha
Saldo
Wild(e)
Rewind
Pela mão
Syrah
Morada
Silogismo
Sonho
Metrónomo
Hora do lanche
aRtE
Âncora
Aqui
Magritte na minha estante (v)
Furto
(In)memoriam
Quilos
Abducted
Céu
Batalha
Relatives
Puzzle
Outono
Out of my mind
Marear
Framed
Ciclo vi(ci/rtu)oso
Trevo
Imitação
Anno Domini
Estúdio
Jardim
Cozinha
Casa de banho
Sala de jantar
Corredor
Quarto
Sala
Magritte na minha estante (iv)
O poder da arte
Pescadores
No rules
Elipse
Velocidade
Ring...! Ring...! Ring...!
Up all night
Bi-ciclo
O lado certo da rua
The path of least resistance
O jogo da glória
Função
Metáfora
Floresta
À boleia
Deus
Colete-de-forças
O dia
A noite
A ferro e fogo
To the end
Religião
Obsolescência
Nada mais
1001 noites
Engenharia
Je sais pas
Falar sem palavras
Ondas
Vitória
Miopia
Suor
Lobo
Acção!
A forma
Absolut obsession
Cronos
100 (sem) anos
Afago
Faxina
Upside down. Inside out.
(non)Solitaire
Em ebulição
Memo
Dissolver
Signo: Aquário, Ascendente: Peixes
Até ao pescoço
#1
On your marks, get set
Subtil? Nem tanto...
A.A.
Achados
My body is your playground
Please, do not disturb
Perder tempo
Do avesso
Hedonismo
Cirurgia
Ummm
Tempestade
A-N-G-E-L-I-V-E-D
Paciência
Hoje
Salvação
Centrípeto
Manipulação
Tântalo
Antídoto
Oxidação
Atletismo espiritual
Aventura
Em tua casa ou na minha?
Barragem
Mola
... e Vinho
Queijo...
Fome
sete-7-sete
O’clock
Pecado
Limonada
B.I.
Black holes and revelations
Quero
À flor da pele
Karma - Dharma
Mínimo denominador comum
Parede
Canaã
Entre - linhas
Fila de supermercado
Candeeiros
Praia
Vermelho sangue
Campo minado
Magritte em Lisboa
Crer - Querer
A grande fuga
Magritte na minha estante (iii)
GPS
Doce
O crime compensa (?)
Máscara
“Impulse”
Magritte na minha estante (ii)
Entupida
Rumor
O primeiro dia
Aceitar
Magritte na minha estante (i)
Entre as pernas
Sem planos
Goldfish
Sem rede, ‘not ready’
Uma ilha
Desculpa(s)
Alvíssaras
Ilusão = Confusão
Feridas
Aprender
Apócrifo
10 min
Medo
Saudade do futuro
Clarividência
Passado e Futuro
Voleur
Profilaxia
Linha de água
Línguas e laços
Nu(a)
De cabeça nas nuvens
Fronteira
Alone
Handle with care
Magia
Distância
Surpresas
Cap ou pas cap?
Íman
Chama
Correios
Sem ar
O outro lado da nuvem
Alice
Lost
Crise
Cartas na mesa
Dilema e Shakespeare
Xiuuu
Cara e coroa
Dias assim
Simples
Principiante
Poker
Recuerdos
Tentar o impossível
Pés frios
Bad Girl, Good Wine
Massagem emocional
Contra os canhões
Of Mice and Men
Colagem
Burroughs a nu
My way
Sweet Magritte
Primavera
Verdade (ii)
Verdade (i)
Experiências
... e copos!
Palavras...
The Magritte Underground
Contexto
Indigo mood (iii)
Indigo mood (ii)
Indigo mood (i)
Descobrir as diferenças
Exposição
La Trahison des Images, 1928-29
Sapatos
Bem-vinda!
Quartetto italiano
A carta astral de Magritte
René and Georgette Magritte (with their dog after the war)
O prazer
Subproduto
Bowler hat
Chuva
Les Vacances de Hegel, 1958
Les Amoureux, 1928
Ceci n’est pas un blog
Biografia
Pré-post

obras

16 Septembre, Le (1955)
A la Suite de L'Eau, Les Nuages (1926)
Abandon, L’ (1929)
Affinités Électives, Les (1933)
Âge des Merveilles, L’ (1926)
Age du Plaisir, L’ (1946)
Aimable Vérité, L’ (1966)
Alphabet des Révélations, L’ (1929)
Alice au Pays des Merveilles (1945)
Amants, Les (1928)
Amants, Les (1928)
Amants IV, Les (1928)
Amour Desarmé, L’ (1935)
Amoureux, Les (1928)
Anniversaire, L’ (1959)
Annonciation, L’ (1930)
Art de la Conversation, L’ (1950, i)
Art de la Conversation, L’ (1950, ii)
Art de Vivre, L’ (1967)
Assassin Menacé, L’ (1926)
Atantat, L’ (1932)
Atlantide, L’ ( 1927)
Au-delà, L’ (1938)
Au Seuil de la Liberté (1929)
Automate, L’ (1929)
Avenir, L’ (1936)
Avenir des Statues, L’ (1937)
Baigneuse (1925)
Baiser, Le (1938)
Bataille de l'Argonne, La (1959)
Bather Between Light and Dark (1938)
Beau Monde, Le (1962)
Bel Canto (1938)
Belle Captive, La (1967)
Belle Idée, La (1963-64)
Belle Saison, La (1961)
Belle Société, La (1966)
Belles Réalités, Les (1964)
Bijoux Indiscrets, Les (1963)
Blanc-Seing, Le (1965)
Boîte à Pandore, La (1951)
Bon Sens, Le (1945)
Bonne Fortune, La (1945)
Bouquet Tout Fait, Le (1957)
Cascade, La (1961)
Ceci est un morceau de fromage (1963-64)
Ceci n’est pas une pomme (1964)
Chambre d'Écoute, La (1952)
Chant d’Amour, Le (1948)
Chant de la Violette, Le (1951)
Charmes du Paysage, Les (1928)
Chasseurs de la Nuit, Les (1928)
Château des Pyrenees, Le (1959)
Chef d'Oeuvre, Le (1929)
Ciel Meutier (collage), Le (1927)
Cinéma Bleu (1925)
Cinquième Saison, La (1943)
Clairvoyance (1936)
Clairvoyance
Clef des Champs, La (1933)
Clef des Songes, La (1927)
Clef des Songes, La (1930)
Colère des Dieux, La (1960)
Condition Humaine, La (1933)
Condition Humaine, La (1935)
Compagnons de la Peur, Les (1942)
Connaissance de l'Absolu, La
Conquerant, Le (1926)
Corde Sensible, La (1960)
Coup au Coeur, Le (1958)
Courtesans Palace, A (1928-9)
Decalcomania (1966)
Découverte, La (1927)
Découverte de Feu, La (1935)
Deux Mystères, Les (1966)
Dieu N'est pas un Saint (1935)
Difficult Crossing, The (1926)
Domaine d’Arnheim, Le (1938)
Domaine Enchanté II, Le (1953)
Domaine Enchanté IV, Le (1953)
Domaine Enchanté V, Le (1953)
Domaine Enchanté VI, Le (1953)
Domaine Enchanté VII, Le (1953)
Domaine Enchanté VIII, Le (1953)
Dormeur Téméraire, Le (1928)
Double Secret, Le (1927)
Doublure de Sommeil, La (1927-28)
Drapeau Noir, Le (1937)
Droit Chemin, Le (1962)
Duo, Le (1928)
Eaux Profondes, Les (1941)
Écuyère, L’ (1922)
Elementary Cosmogany (1949)
Elipse, La (1948)
Eloge de la Dialectique (1936)
Elseneur (1944)
Épaves de l'Ombre, Les (1926)
Embellie, L’ (1962)
Embellie, L’ (?)
Empire des Lumières, L’ (1950)
Empty Picture Frame, The (1937)
En Memoire de Mc Sennett
Enfants Trouvés: Pierreries, Les (1968)
Enfants Trouvés: La Traversée Difficile, Les (1968)
Epreuve du Sommeil, L’ (1927)
Espion, L’ (1928)
Esprit de Géométrie, L’ (1937)
Étape, L’ (1948)
Éternité, L’ (1935)
étude pour “La Clef de Verre” (c.1959)
Evidence Éternelle, L’ (1930)
Evidence Éternelle, L’ (1948)
Exercices spirituels
Explication, L’ (1952)
Famine, La (1948)
Faux Miroir, Le (1928)
Feé Ignorante, La (1956)
Femme, La (1923)
Femme Ayant une Rose à la Place du Coeur, La (1924)
Femme Bouteille, La (1940)
Femme Cachée, La (1929)
Femme Introuvable, La (1928)
Fenêtre, La (1925)
Fils de l'Homme, Le (1964)
Fin des Contemplations, La (1927)
Fissure, La (1949)
Fleche de Zenon, La (1964)
Fleurs du Mal, Les (1946)
Folie Almayer, La (1951)
Folie de Grandeurs, La (1948-49)
Forbidden Universe, The (1943)
Forêt Joyeuse, La (1948)
Galet, Le (1948)
Géante, La (1929-30)
Georgette (1935)
Georgette au Piano (1923)
Grand Air, Le (1963-64)
Grand Matin, Le (1942)
Grande Famille, La (1963)
Grande Guerre, La (1964)
Grande Marée, La (1951)
Grande Nouvelle, La (1926)
Grande Table, La (1962)
Grandes Espérances, Les (1940)
Grands Rendez-Vous, Les (1947)
Golconde (1953)
Gouffre Argenté, Le (1926)
Habitantes du Fleuve, Les (1926)
Heart of the Matter, The (1928)
Heureux Donateur, L’ (1966)
Heureux Présage (1944)
Homme Celebre, L’ (1926)
Homme au Chapeau Melon, L’ (1964)
Homme au Chapeau Melon, L’ (1966-68)
Homme au Journal, L’ (1928)
Homme de la Mer, L’ (1926)
Homme et la Forêt,, L’ (1965)
Idée Fixe, L’ (1927)
Idées Claires, Les (1955)
Idées de l’Acrobate, Les (1928)
Idole, L’ (1965)
Île Aux Trésors, L’ (1942)
Image à la Maison Verte (1944)
Incendie, L’ (1943)
Inondation, L’(1928)
Intelligence, L’ (1946)
Intermission (1927-28)
Invention Collective, L’ (1933)
Invention de la Vie, L’ (1928)
Jeunesse Illustrée, La (1937)
Jockey Perdu, Le (1926)
Joconde, La (1960)
Joueur Secret, Le (1927)
Jeunesse Illustrée, La (1937)
Jeunesse Illustrée, La (1937, ii)
Journal Intime, Le (1964)
Jours Gigantesques, Les (1928)
Kap der Unwetter, Das (1945)
Ladder of Fire, The (1939)
Lampe Philosophique, La (1937)
Landscape (1926)
Lectrice Soumise, La (1928)
Lecture Defanse ou L'Usage de la Parole, La (1936)
Legende des Siécles, La (1950)
Légende Dorée, La (1958)
Liaisons Dangereuses (1926)
Libérateur, Le (1947)
Lola
Lola de Valence (1948)
Lumière des Coïncidences, La (1933)
Lunette d'Approche, La (1963)
Lyrisme, Le (1947)
Magie Noir (1935)
Magie Noire (1945)
Main Heureuse, La (1953)
Maison de Verre, La (1939)
Maître d'École, Le (1954)
Maître du Plaisir, Le (1926)
Mal du Pays, Le (1940)
Malediction (1960)
Marche Triomphale, La (1947-48)
Marches de l’Été, Les (1938)
Mariage du Minuit, Le (1926)
Masque de la Foudre, Le (1965-66)
Meditation, La (1936)
Mémoire, La (1938)
Mémoire, La (1945)
Mémoire, La (1948)
Mémoire, La (1954)
Mille et une Nuits, Les (1946)
Miroir Magique, Le (1929)
Misanthropes, Les (1955)
Modele Rouge, Le (1935)
Moderne (1923)
Mois des Vendanges, Le (1959)
Moisson, La (1943)
Moments Inoubliables du Cinema (1954)
Moments Musicaux (1960)
Monde Invisible, Le (1954)
Morning Awakening
Morceau d'Âme d'un Bandit
Mountaineer, The (1948)
Mouvement Perpétuel (1928)
Musée d’Une Nuit, Le (1927)
Musée du Roi, Le (1966)
Naissance de L'Idole, La (1926)
Natural Thanks (1963)
Nocturne (1925)
Nouvelles Années, Les (1942)
Nuages et Grelots (1951)
Nude (1919)
Oasis, The (1925-1927)
Objets Familiers, Les (1927-28)
Oeil, L’ (1966)
Oiseau de Ciel, L’ (1966)
Olympia, 1947
Ombres, Les (1966)
Origines du Langage, Les (1955)
Page Blanche, La (1967)
Palais des Rideaux, Le (1929)
Panique au Moyen-Age, Une (1927)
Panorama, Le (1931)
Panorama Populaire (1926)
Par un Belle Fin d'Apres-midi (1964)
Parole Donnée, La (1950)
Part du Feu, La (1947)
Parure de l'Orage, La (1927)
Pays des Miracles, Le (1964)
Pélerin, Le (1966)
Personnage Méditant sur la Folie (1928)
Perspective I: Madame Récamier de David (1950)
Perspective II: Balcon de Manet, Le (1950)
Perspective Amoureuse, La (1935)
Philosophie dans le Boudoir, La (1947)
Pink Belles Tattered Skies (1929-30)
Plaine de l'Air, La (1941)
Plaisir, Le (Jeune fille mangeant un oiseau) (1927)
Pom'po pom'po pom po pom po (1947-48)
Porte Ouverte, La (1965)
Portrait, 1935
Portrait d'Alexandre Iolas (1953)
Portrait de Germaine Nellens (1962)
Portrait de Georgette au Bilboq
Portrait de Paul Eluard (1936)
Portrait de Paul Nougé (1927)
Portrait de Stéphy Langui (1961)
Portrait d'Irène Hamoir (1936)
Préméditation, La (1943)
Premier Jour, Le (1943)
Premiers Amours, Les (1961)
Présence d’Esprit, La (1960)
Présent, Le (1938-9)
Prêtre Marié, Le (1966)
Primevère, 1926) Prince des Objets, Le (1927)
Princes de l'Automne, Les (1963)
Prisonnier, Le (1928)
Profondeur du Plaisir, La
Promenades d’Euclide, Les (1955)
Promesse, La (1960)
Psychologist, The (1947)
Querelle des Universaux (1928)
Race Blanche, La (1937)
Raminagrobis (1946)
Recherche de L’Absolu, La (1963)
Recherche de la Vérité, La (1963)
Reconnaissance Infinie, La (1963)
Reconnaissance Infinie, La (1963)
Regard Intérieur, Le (1942)
Rencontres Naturelles, Les (1945)
Reproduction Interdit, La (1937)
Reponse Imprevue, La (1933)
Representation, La (1937)
Retour, Le (1940)
Retour de Flamme, Le (1943)
Réveille-Matin, Le (1957)
Rêveries du Promeneur Solitaire, Les (1926)
Rossignol, Le (1962)
Ruse Symétrique, La (1928)
Sang du Monde, Le (1927)
Sans-titre (i)
Sans-titre (ii, 1926)
Sans-titre (iii, 1968)
Sans-titre (iv)
Sans-titre (v, 1926)
Saveur des Larmes, La (1948)
Scars of Memory, The (1927)
Sea of Flames (1946)
Secret du Cortège, Le (1927)
Séducteur, Le (1953) Sens de la Nuit, Le (1927)
Sens Propre, Le (1929)
Shéhérazade (1948)
Le Siècle des Lumières, Le (1967)
Six Éléments, Les (1928)
Sorcier, Le (1952)
Sortie de l'École, La (1927)
Sourire, Le (1943)
Souvenir de Voyage (1951)
Souvenir de Voyage (1952)
Souvenir de Voyage III (1955)
Stropiat, Le (1948)
Supplice de la Vestale, Le (1927)
Survivant, Le (1948)
Suzanne Spaak (1936)
Table, Ocean, Fruit
Tempête, La (1944)
Temps Manacant, Le (1929)
Temps Traversé, Le (1939)
Tentation de l'Impossible, La (1928)
Terre Promise, La (1947)
Territoire, Le (1957)
Therapeute, Le (1937)
Therapeute, Le (1962)
Thought Which Sees, The (1965)
Titanic Days, The (1928)
Toile de Pénélope, La (1958)
Tombeau des Luteurs, Le (1960)
Trahison des Images, La (1928-29)
Trahison des Images, La (1952)
Trait d'Union, Le ( 1942)
Travaux d'Alexandre, Les (1967)
Univers Démasqué, L’ (1932)
Usage de la Parole, L’ (1927-29)
Usage de la Parole, L’ (1928)
Univers Mental, L (1947)
Vacances de Hegel, Les (1958)
Valeurs Personnelles, Les (1951)
Valse Hésitation, La (1950)
Variante de la Tristesse (1955)
Victoire, La (1938)
Vie Antérieure, La (1944)
Vie des Insectes, La (1947)
Vie Secrète, La (1928)
Viol, Le (1934)
Viol, Le (1967)
Visage du Génie, Le (1926)
Voie Royale, La (1944)
Voies et Moyens; Les
Voix des Airs, La (1931)
Voix du Silence, La (1928 )
Voix du Sang, La (1959)
Voix du Sang, La (versão)
Voleuse, La (1927)
Voyageur, Le (1937)
Woman Bathing (1925)

diversos

Agenda
Baralho de cartas (i)
Baralho de cartas (ii)
Baralho de cartas (iii)
BMW Série 3 Cabrio
Caixa
Calendário
Caneca
Caneta Homer
Capas de álbuns (i)
Capas de álbuns (ii)
Carteira / Mochila
Cartoon (i)
Cartoons (ii)
Chávenas
Chocolates
Chapéu de chuva (i)
Chapéu de chuva (ii)
Cinema
Exposição Bogotá
Exposição LACMA
Exposição 'Magritte and Mariën, my accomplices',
Exposição ‘MAGRITTE. Il mistero della natura.’
Exposição ‘La Subversion des Images’
Fotografia (i)
Fotografia (ii)
Fotografia (iii)
Fotografia (iv)
Fotografia (photomaton)
GNR - Reis do Roque
Google
Gravatas
Homer Simpson Magritte
How I Met Your Mother
Ímanes
Johann Fournier
Jóias
Livro (i)
Livro (ii)
Livro (iii)
Livro (iv)
Livro (v)
Livro (vi)
Livro (vii)
Livros (viii)
Livro (ix)
Livro (x)
Maçã
Magritte arrumado
Meias
MAgriTTA chair, de Sabastian Matta (1970)
MAGRITTE Museum (i)
MAGRITTE Museum (ii)
MAGRITTE Museum (iii)
MAGRITTE Museum (iv)
MAGRITTE Museum (v)
MAGRITTE Museum (vi)
MAGRITTE Museum (vii)
MAGRITTE Museum (viii)
NEW Magritte Museum
Monstro das bolachas
Monty Python
Munny
Música (i)
Música (ii)
Nota
Pins
playlist
PowerBook
Publicidade (i)
Publicidade (ii)
Público, 30 Julho 2009
Público, 25 Setembro 2009
Público, 25 Setembro 2009 [follow-up]
REGINA SPEKTOR – Laughing With
Relógio
Revista Télérama
Sapatos
Selos
Signo
Tapete de rato
Vaca
Vídeo Adobeaca
VW Polo
Wolverine

outras telas

Site oficial
René Magritte Museum
Fondation Magritte

Segunda-feira, 29 de Junho de 2009

Lispector, Clarice



A PAIXÃO SEGUNDO G.H.

Ou como a grande filosofia pode condensar-se numa pequena barata.




Le Panorama, 1931

“em mim qualquer começo de pensamento esbarra logo com a testa.”

“Toda compreensão súbita se parece muito com uma aguda incompreensão.”

“Minhas previsões me fechavam o mundo.”

“Dar a mão a alguém sempre foi o que esperei da alegria.”

“Não estou à altura de imaginar uma pessoa inteira porque não sou uma pessoa inteira.”

“É como se eu tivesse uma moeda e não soubesse em que país ela vale.”

“O leve prazer geral – que parece ter sido o tom em que vivo ou vivia – talvez viesse de que o mundo não era eu nem meu: eu podia usufruí-lo.”


“(...) quanto a mim mesma sempre conservei uma aspa à esquerda e outra à direita de mim. De algum modo “como se não fosse” era mais amplo do que se fosse (...)”

“(...) treze andares caíam do edifício.”

“A vida (...) é uma grande sedução onde tudo o que existe se seduz.”


La Ruse Symétrique, 1928


“(...) dentro de mim eu já recuara tanto que minha alma se encostara até a parede (...) Eu recuara até a medula de meus ossos, meu último reduto. Onde, na parede, eu estava tão nua que não fazia sombra.”

“A vida é tão contínua que nós a dividimos em etapas, e a uma delas chamamos de morte.”


Portrait de Germaine Nellens, 1962

“A vida se vingava de mim, e a vingança consistia apenas em voltar, nada mais. Todo o caso de loucura é que alguma coisa voltou. Os possessos, eles não são possuídos pelo que vem mas pelo que volta. Às vezes a vida volta.”

“Transcender é uma transgressão.”

“eu quero a actualidade sem enfeitá-la com um futuro que a redima, nem com uma esperança”

“o problema moral em relação aos outros consiste em agir como se deveria agir, e o problema moral consigo mesmo é conseguir sentir o que se deveria sentir?”

“Mas agora, é nesta actualidade neutra da natureza (...) que eu quero saber o amor. E quero saber se a esperança era uma contemporização com o impossível. Ou se era um adiamento do que é possível já (...)”


“Todas as vezes em que não dava certo o que eu pensava ou sentia – é que se fazia enfim uma brecha, e, se antes eu tivesse tido coragem, já teria entrado por ela. Mas eu sempre tivera medo de delírio e erro. Meu erro, no entanto, devia ser o caminho de uma verdade: pois só quando erro é que saio do que conheço e do que entendo. Se a “verdade” fosse aquilo que posso entender – terminaria sendo apenas uma verdade pequena, do meu tamanho.”

“(...) na noite a ansiedade suave de transmite através do oco do ar, o vazio é um meio de transporte.”

“(...) para se ter o incenso o único meio é o de queimar o incenso.”


Le Pélerin, 1966

“(...) era o grande prazer de um não ser o outro: pois assim cada um de nós tinha dois.”

“Agora entendo o que é provação. Provação: significa que a vida me está provando. Mas provação: significa que eu também estou provando. E provar pode se transformar numa sede cada vez mais insaciável.”

“(...) vendera a minha alma para saber. Mas agora eu entedia que não a vendera ao demónio, mas muito mais perigosamente: a Deus. Que me deixava ver. Pois Ele sabia que eu não saberia ver o que visse: a explicação de um enigma é a repetição do enigma. O que És e a resposta é: És.”




“O nome é um acréscimo, e impede o contacto com a coisa. O nome da coisa é um intervalo para a coisa.”

“O presente é a face hoje do Deus. O horror é que sabemos que é em vida mesmo que vemos Deus. É com os olhos abertos mesmo que vemos Deus. E se adio a face da realidade para depois de minha morte – é por astúcia, porque prefiro estar morta na hora de vê-Lo e assim penso que não O verei realmente, assim como só tenho coragem de sonhar quando estou dormindo.”


Les Belles Réalités, 1964

“Se só sabemos muito pouco de Deus, é porque precisamos pouco: só temos d’Ele o que fatalmente nos basta, só temos de Deus o que cabe em nós. (a nostalgia não é do Deus que nos falta, é a nostalgia de nós mesmos que não somos bastante (...))”

“Na vida e na morte tudo é lícito, viver é sempre questão de vida-e-morte.”

“(...) minha exigência é o meu tamanho, meu vazio é a minha medida.”

“(...) tudo o que a gente acha bonito é às vezes apenas porque já está concluído. Mas o que hoje é feio será daqui a séculos visto como beleza, porque terá completado um de seus movimentos.
Eu não quero mais o movimento completado que na verdade nunca se completa, e nós é que por desejo o completamos; não quero mais usufruir da facilidade de gostar de uma coisa só porque, estando ela aparentemente completada, não me assusta mais, e então é falsamente minha (...)”

“Deus é o que existe, e todos os contraditórios são dentro do Deus, e por isso não O contradizem.”

“No entanto esse gosto ruim tinha uma estranha graça de vida que só posso entender se a sentir de novo e só posso explicar de novo sentindo.”


Portrait de Stéphy Langui, 1961

“(...) eu não estava à altura senão de minha própria vida.”

“Agora preciso de tua mão, não para que eu não tenha medo, mas para que tu não tenhas medo.”

“(...) só posso me imaginar pensando e sentindo, dois atributos de se ser, e não me consigo imaginar apenas sendo, e prescindindo do resto. Apenas ser – isso me daria uma falta enorme do que fazer.”



“Eu tenho à medida que designo – e este é o esplendor de se ter uma linguagem. Mas eu tenho muito mais à medida que não consigo designar. A realidade é a matéria-prima, a linguagem é o modo como vou buscá-la – e como não acho. Mas é do buscar e não achar que nasce o que eu não conhecia , e que instantaneamente reconheço. A linguagem é o meu esforço humano. Por destino tenho que ir buscar e por destino volto com as mãos vazias. Mas – volto com o indizível. O indizível só me poderá ser dado através do fracasso da minha linguagem.”


Le Musée d’Une Nuit, 1927




pintado por Rita às 22:53
link do post | comentar
3 comentários:
De lea a 27 de Setembro de 2009 às 02:23
Por que Les enfants trouves é datado de 1968, se Magritte morreu em 1967?
De Rita a 28 de Setembro de 2009 às 10:14
Magritte’s Graphic Works

Magritte’s graphic works can be divided into 3 distinct categories: The 1st category consists of graphic works conceived by Magritte, applied to the plate or lithographic stone by the artist’s own hand and executed during his lifetime, of which there are only 5 total.

The second category is comprised of a mere 15 graphic works drawn on the plate with the help of the master printmaker George Visat, from an original composition submitted by Magritte designated exclusively for this purpose. Most of the etchings in the 2nd category were published posthumously and stamped with a reproduction of the artist’s signature. While the images from the first 2 categories of prints contain similar themes to those portrayed in other media, all of these graphic works were in fact specifically created for these editions.

The 3rd category is lithographs after oil paintings, gouaches or murals by the artist. Prints from this final category were all executed posthumously by the printer Fernand Mourlot, and usually signed by him or the artist’s wife, Georgette Magritte. 8 of the 12 works from the portfolio “Les Enfants Trouvés” (The Found Children) created after the murals Magritte painted for the Municipal Casino at Knokke-le-Zoute, Belgium, are examples of this third category. However the first 4 prints from the portfolio “Les Enfants Trouvés” were created specifically for this project.

According to the catalogue raisonné of René Magritte’s graphic works, he initiated a total of 20 graphic works during the last 8 years of his life: 18 etchings and 2 lithographs. 15 of the 18 etchings were created to illustrate 4 volumes of Surrealist poetry. One of the lithographs was created as a poster for “Le Salon de Mai,” a Paris art exhibition, while the other lithograph was published by Vingtième Siècle, an international art magazine. One etching was included in Il Surrealismo tra le due guerre (Surrealism Between the Two Wars) a portfolio of works by 11 Surrealist artists including Hans Arp, Man Ray, Roberto Matta, and others. The final 2 etchings were published as small, independent editions.

Magritte’s graphic works, although small in number, are rendered with close attention to detail, a focus on enigmatic compositions, and are consistent with the Surrealist vision that permeates his artistic oeuvre.

De Léa a 28 de Setembro de 2009 às 20:44
Muito obrigada pelas explicações!Muito interessante e não imaginava que isso pudesse acontecer!
Um grande abraço a você!

Comentar post